O Surrealismo de Raúl Perez: A Reconstituição e a Perda do Corpo Uno

Autores

  • Michele Rocha

Palavras-chave:

Constantes imagéticas, Pintura, Raúl Perez, Surrealismo português

Resumo

A obra de Raúl Perez destaca-se no panorama do Surrealismo português não só pela singularidade técnica e expressiva mas sobretudo pela afirmação de um universo simbólico, marcadamente introspetivo, muito próximo das fontes alquímicas e esotéricas. O artigo tem como objetivo analisar a obra plástica de Raúl Perez, com incidência nas décadas de 70 e 80, no sentido de identificar constantes imagéticas ou territórios de convergência, esclarecedores das variações do seu discurso plástico. O estudo permitiu identificar uma oscilação entre a afirmação de uma dimensão humana ideal, de unidade corporal e psíquica – contida na evocação do andrógino reconstituído na sua plenitude – e a fragmentação, extinção ou morte dessa realidade, implícita na petrificação e ruína do espaço e das personagens ou no dilúvio como memória de uma mutação violenta cristalizada no tempo, indício de destruição, perda ou rutura.

Downloads

Publicado

21-11-2013

Como Citar

Rocha, Michele. 2013. «O Surrealismo De Raúl Perez: A Reconstituição E a Perda Do Corpo Uno». Estrema: Revista Interdisciplinar De Humanidades 1 (3). Lisboa, Portugal.:18. http://estrema.letras.ulisboa.pt/ojs/index.php/estrema/article/view/122.

Edição

Secção

Artigos