Figurações do grotesco na obra O Coruja, de Aluísio Azevedo

  • Maria Schtine Viana
Palavras-chave: Aluísio Azevedo, Grotesco, O Coruja

Resumo

Por meio deste artigo pretende-se demostrar em que medida o escritor Aluísio Azevedo utilizou o grotesco enquanto categoria estética para escrever o romance O Coruja. Esse percurso analítico terá como base os seguintes textos teóricos: Do Grotesco e do Sublime, de Victor Hugo, e O Grotesco, de Wolfgang Kayser. Outro estudo de relevância para avançarmos nessa discussão é a obra Cultura Popular na Idade Média e no Renascimento: O Contexto de François Rabelais, de Mikhail Bakthin.

Biografia Autor

Maria Schtine Viana

é Doutoranda do Departamento de Estudos Portugueses da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa. Mestre pelo programa Culturas e Identidades Brasileiras do Instituto de Estudos Brasileiros (IEB-USP), bacharelou-se em Letras (Português- Francês) na FFLCH -USP. É autora dos livros Silêncios no Escuro, Um estudo sobre as Obras Clássicas de Viagens e Aventuras e Asa da palavra: Literatura Oral em verso e prosa, entre outros.

Publicado
2016-11-01
Secção
Artigos